(84) 4008-9490 Seg-Sex das 8h às 18h

contato@atijuridico.com.br

SIJAF

Blog da ATI

7 inverdades sobre os software jurídicos

O uso da tecnologia para melhor gestão e otimização dos processos não é novidade nas mais variadas profissões. Logistas usam softwares de gestão para estoque, para vendas, para o atendimento dos clientes. Contadores também têm suas ferramentas para facilitar os processos contábeis com os clientes. Gestores médicos também utilizam ferramentas de gestão para suas clínicas. Contudo, quando chegamos na advocacia, encontramos uma barreira para o uso da tecnologia. Sabemos que o advogado não foi educado na faculdade para ir além do entendimento da lei e dos seus processos, porém as circunstâncias atuais demandam expansão dos saberes, é aí que entra a gestão processual e administrativa do escritório.

Os advogados que tem menos intimidade com a tecnologia, ou que se encontram acomodados a processos de trabalhos, os quais vem sendo executados da mesma forma há anos, mostram-se mais resistentes à aquisição de um software jurídico de gestão para seus escritórios. No artigo de hoje, trataremos sobre algumas inverdades sobre os software jurídicos, as quais precisam ser desmistificadas pelos advogados.

Porém, como já falamos acima, mesmo os profissionais mais tradicionais e avessos à tecnologia reconhecem a importância da utilização de um software jurídico para o melhor desempenho de suas equipes e gestão dos processos. Muitas vezes, a utilização de um software jurídico é fator primordial para o desenvolvimento do escritório, uma vez que sua utilização otimiza processos, proporciona mais conhecimento dos processos pelos gestores, facilitando a tomada e decisões estratégicas.

Listamos abaixo 7 inverdades sobre os software jurídicos

Softwares de gestão são complicados de usar

Primeira inverdade, como já falamos, é um dos principais receios de muitos profissionais, em especial dos que têm mais estrada e certa aversão à tecnologia. É bem verdade que alguns software jurídicos podem ser complicados de utilizar, com layout confusos e design pouco amigável. Mas não são todos, há aqueles, como o software jurídico SIJAF, com telas limpas, layout moderno e usual. Intuitivo.

Prático de ser utilizado, o SIJAF é uma plataforma completa que reúne todas as funcionalidades requeridas por pequenos, médios e grandes escritórios de advocacia; por ser integrado, contempla o trabalho colaborativo em equipe, podendo ser utilizado a partir de qualquer lugar, por ser 100% WEB e está na nuvem.

Softwares demandam um colaborador para utilizá-lo

Não é bem assim. O SIJAF é uma poderosa ferramenta de trabalho integrada para uso de toda equipe. Portanto, outra inverdade, bastante comum, diz respeito à necessidade de contratar uma pessoa, apenas, para utilizar o software jurídico. Todas as pessoas em um escritório de advocacia ou departamento jurídico deverão fazer uso do software jurídico contratado. Umas mais, outras menos.

Há atividades e funcionalidades para todos, como por exemplo: a possibilidade de gerar relatórios, bem como receber em um módulo próprio as publicações judiciais do escritório, facilitando a gestão das mesmas pelo advogado ou gestor jurídico, dentro do próprio sistema, como acontece com o software jurídico SIJAF, no Módulo Publicações.  Um software de gestão completo e integrado tem lugar para todos. A sua melhor utilização se dará de acordo com os processos internos de trabalho de cada organismo.

Perde-se muito tempo

Receio que anda ao lado da inverdade tratada acima, também não verdadeiro. Além de ter em mente a necessidade de gerir o escritório de advocacia como uma empresa, é preciso pôr a “mão na massa” para que a gestão aconteça de fato.

Planejamento e gestão devem fazer parte da rotina de todo escritório de advocacia, não importando o tamanho. E isso irá requerer algum tempo sim. Não todo tempo, e muito menos tempo do que se imagina. Toda função é importante, toda atividade tem seu valor e tempo requerido para execução. Negligenciar a gestão é colocar em risco o sucesso do escritório ou empresa.

Os softwares vieram para otimizar o tempo dedicado à gestão. Neles há relatórios gerencias, além de contarem com integração junto aos tribunais, disponibilizando na própria plataforma, como é o caso do SIJAF, as movimentações processuais e as publicações judiciais. Assim, é necessário reavaliar a ideia de que utilizar um “software jurídico é perda de tempo”, pois na verdade, acontece o oposto.

É um luxo desnecessário para o momento

Um software jurídico não pode ser tratado como um artigo de luxo. A ATI Jurídico está há 20 anos no mercado, atuando com foco exclusivo para a área jurídica, assim, podemos afirmar categoricamente, que ter um software jurídico é uma necessidade dos escritórios de advocacia e departamentos jurídicos. O que é necessidade, não pode ser tratado como artigo de luxo.

São seguros? Onde ficam meus dados?

O software jurídico SIJAF é 100% WEB, na nuvem, bastando para acessá-lo ter conexão à internet. Também não requer manutenção por parte do cliente. Não há necessidade de compra de máquinas, servidores ou espaço em datacenters. Essas tarefas são nossas. A segurança dos seus dados é nossa responsabilidade, os quais estarão protegidos em datacenters de renome internacional.

Software de gestão são caros

Penúltima das 7 inverdades sobre os software jurídicos, diz respeito ao custo. São caros, alguns dizem. Não são. Não todos. Caras são as consequências de não tê-los. Seria algo como advgar ´s cegas, sem visão do próprio negócio. O SIJAF adapta-se a sua necessidade, ou seja, pode ser utilizado por pequenos, médios, grandes escritórios e empresas, de forma que cada um pagará valor correspondente a sua utilização.

Não são úteis para mim, nem meu escritório

Última das inverdades sobre os software jurídicos: de que eles não são realmente necessários para os escritórios de advocacia. Na verdade, se trata de uma resistência infundada, talvez por desconhecimento dos benefícios, talvez por receio de não saber utilizar, como já falamos.

Adapte-se, inove. Não se trata de mudar quem se é em essência, mas, adaptar-se aos novos tempos proporcionará a você, advogado, gestor jurídico ou mesmo estudante de direito, expressar mais fielmente quem se é.

Espero que o artigo 7 inverdades sobre os software jurídicos tenha sido esclarecedor. Segue com dúvidas sobre a questão? Marque uma apresentação conosco do SIJAF, nosso software jurídico de gestão. Clique aqui para agendar uma apresentação personalizada.

Artigo escrito por Pedro Motta, gerente de marketing da ATI Jurídico.

Baixe o Ebook Planejamento Estratégico para escritórios de advocacia

Deixar uma Resposta



POCKET JURÍDICO