(84) 4008-9490 Seg-Sex das 8h às 18h

contato@atijuridico.com.br

SIJAF

Blog da ATI

Marketing Jurídico: por que devo entender?

“Todo mundo está na internet, conectado”. Aprendemos desde cedo que não devemos usar termos como “todo”, “sempre” ou “nunca”, mas em se tratando da internet, não é exagerado dizer que estamos todos de alguma forma inseridos no mundo digital, razão pela qual hoje falaremos sobre o marketing jurídico.

Quando precisamos de alguma informação recorremos ao Google. Encontramos amigos próximos ou distantes no Facebook e Instagram, conversamos com as pessoas pelo Whatsapp como se todos estivessem no mesmo ambiente físico.

A internet aproximou as pessoas, deixou os consumidores mais empoderados – para usar o termo do momento, ao menos nas redes sociais – e se tornou uma ótima opção para advogados autônomos e escritórios de advocacia divulgarem, de acordo com o Código de Ética e Disciplina da OAB, seus trabalhos.

Publicidade na advocacia e estratégias de marketing jurídico digital

Conteúdo: base do marketing jurídico

 

Parte dos advogados, os mais experientes (e também alguns advogados mais jovens), rechaçam o uso da Internet, em especial das redes sociais como ferramenta de marketing jurídico. Ao meu ver, um erro provocado em função das limitações estabelecidas pelo Código de Ética e Disciplina da OAB, que não proíbe o uso dessas ferramentas, apenas dita regras a fim de evitar a mercantilização da profissão.

Dessa forma, o chamado Marketing de Conteúdo desponta como base e principal estratégia para o posicionamento dos advogados e escritórios de advocacia na internet. Mas o que seria esse conteúdo? Conteúdo é o que temos a oferecer em troca da atenção das pessoas na internet, ambiente superconcorrido de informações, assim, quanto mais relevante seu conteúdo for, mais atenção você atrairá para si e sua marca.

 

Marketing de conteúdo para sua estratégia de marketing jurídico digital

 

O conteúdo precisa ser relevante, como já dito, e útil para o visitante do seu blog ou rede social. Observo muitos advogados caírem no erro de repostar notícias de portais jurídicos com informações que somente interessam a eles, os próprios advogados. Além de útil e relevante, para que sua estratégia de marketing jurídico dê resultados, é preciso que ela fale a língua do seu futuro cliente, não habituado com o jurisdiquês dos portais jurídicos.

Produzir conteúdo leva tempo (repita 3 vezes)

 

Eu sei como a rotina do advogado é corrida (me formei em Direito e advoguei por quase 2 anos antes de migrar para a Comunicação Digital), mas é preciso que o advogado tenha em mente que produzir conteúdo de qualidade leva tempo.

Portanto, você, advogado, deve separar um tempo da sua rotina, algumas horas por semana ou a cada 15 dias para produzir conteúdo. Mais do que isso, é preciso entender que produzir conteúdo para fins de marketing jurídico faz parte do trabalho como advogado, assim como diligenciar os processos.

É necessário o engajamento de toda equipe para o sucesso da estratégia de marketing jurídico digital

 

 

“É necessário uma mudança de pensamento que se reflita em ações”

A ideia da frase acima é simples, sua aplicação, nem tanto. A seguir pontos importantes para que sua estratégia de marketing jurídico tenha sucesso:

  • Estabeleça objetivos claros: o que quero comunicar? Em quais canais irei comunicar? Quais ganhos espero obter com minha estratégia de comunicação? São perguntas que devem ser respondidas a fim de se evitar perda de tempo e recursos com estratégias que não dão resultado;
  • Tenha metas: para saber se sua estratégia de conteúdo na internet está funcionando será preciso mensurar por meio de números, ter números de referência e acompanhar as métricas previamente estabelecidas, adequando a estratégia sempre que necessário;
  • Seja relevante: questão já levantada aqui, fica apenas o reforço: conteúdo genérico não irá trazer novos clientes ou melhor posicionar a imagem do seu escritório no mercado, é preciso ir além do óbvio e escrever para os seus leitores, falar sobre suas dores e angústias, indicando soluções.
  • Faça testes: em se tratando de marketing de conteúdo não existe regra geral, é preciso fazer testes e encontrar quais estratégias funcionam para o seu modelo de escritório. Os horários para postar nas redes sociais, os formatos de conteúdo (artigos, vídeos, e-books e afins), a linguagem a ser utilizada, o público a ser atingido, tudo isso e outros fatores irão variar de acordo com os objetivos de cada escritório. Não compre fórmulas prontas. Faça testes;
  • Dedique tempo: apenas com dedicação de tempo a sua estratégia de marketing jurídico digital dará certo. Apenas reproduzir conteúdo de portais jurídicos (terceiros), não é suficiente para atrair e fidelizar a atenção do visitante, faz-se necessário produzir conteúdo próprio e inédito.
  • Tenha constância: por fim, seja constante e tenha ritmo na produção do conteúdo. De nada adianta fazer todas as postagens que tem em mente em um mês e deixar o blog às moscas no mês seguinte, o mesmo vale para as redes sociais. Por vezes, a marca que produz conteúdo de baixa qualidade terá algum destaque se mantiver a constância nas publicações.

 

Trajeto do conteúdo até chegar ao visitante do seu blog

 

O exemplo que será mostrado abaixo mostra o trajeto realizado pelo conteúdo até chegar ao leitor, e tem por objetivo mostrar a você, advogado, a importância do tempo dedicado a produção de conteúdo e da constância para o sucesso da sua estratégia de marketing.

Imaginemos que você vai escrever um artigo para o blog do seu site, o primeiro passo é escolher um tema de interesse do seu visitante, um título atrativo e escrever um roteiro básico (assim como faz antes de produzir uma peça), para então escrever o artigo. Depois de pronto o artigo deverá “subir” para o blog (por você ou pela equipe técnica do escritório), para enfim ser divulgado nas redes sociais (não entraremos agora nas estratégias de divulgação do conteúdo nas redes sociais), impactando o público previamente estabelecido. Repita o processo até atingir os resultados previamente estabelecidos.

Espero que tenham gostado do artigo, nos próximos irei detalhar alguns pontos aqui abordados, além de falar sobre demais questões relativas ao marketing jurídico.

Pedro Henrique Motta – Gerente de Marketing da ATI Jurídico.

Também estamos presente no  icone-google-plus IconeFacebook iconeInstagramicone-app-linkedin

Deixar uma Resposta



POCKET JURÍDICO