(84) 4008-9490 Seg-Sex das 8h às 18h

contato@atijuridico.com.br

SIJAF

Blog da ATI

Planejamento estratégico faz parte da rotina do seu escritório?

Faz-se necessário refletir sobre o contexto atual em que se encontra o exercício da advocacia, com seus desafios e tendências, o que nos leva a vislumbrar novas oportunidades e formas de atuação do estagiário de direito, advogado e gestor jurídico.

O Brasil passa por uma crise, todavia, não são tempos de poucas oportunidades! É preciso estar atento às mudanças e disposto a sair da zona de conforto e inovar para não deixar passar as boas oportunidades de negócios que existem.

O mercado jurídico brasileiro continua em grande expansão, estima-se para os próximos dois anos mais de um milhão de advogados inscritos na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e mais 100 mil sociedades de advogados registradas no país. São muitas as tendências que se vislumbram, algumas delas já estão em andamento. Fusões, aquisições, expansão geográfica, segmentação e parcerias já estão presentes no cotidiano das sociedades de advogados.

Possuir e operar uma sociedade de advogados não é pouca coisa. O fato é que as faculdades de direito não preparam o futuro advogado para o empreendedorismo. Com um número cada vez mais crescente de advogados no mercado e o grande aumento do registro de novas sociedades de advogados é necessário incluir na grade curricular dos cursos de direito a formação empresarial.

Para grande parte dos profissionais do direito que atuam ou Irão atuar no mercado há a necessidade de capacitação empreendedora voltada para a gestão jurídica, planejamento estratégico, processos, liderança, relacionamento com os clientes, finanças e gestão de pessoas.

No Brasil, as sociedades de advogados ainda tendem a ser mais reativas do que proativas na condução dos seus negócios.Há pouco foco, análise de mercados, dos processos internos de trabalho, gestão da equipe e da qualidade do serviço prestado ao cliente. Quando muito, possuem como resultado final uma listagem de ações internas desejadas.. Entretanto, muitas sociedades de advogados já investem tempo e energia em gestão jurídica estratégica, aplicando o planejamento estratégico para medir e gerenciar o seu desempenho.

Para muitas sociedades de advogados o ambiente de competição, incerteza e as realidades do risco do negócio tornaram-se uma constante, fazendo com que seus processos de mudança tenham ocorrido de forma rápida e dramática, sem muito tempo de se preparar, construir e implantar os fundamentos de crescimento, gestão e liderança.

O momento é de ir além de simplesmente atender aos clientes, passando a não só compreender as suas necessidades legais, bem como entender de seus negócios. O fato é que advogados e outros profissionais que atuam nas sociedades de advogados estão sendo forçados a se tornarem também gestores dos próprios negócios.

É necessário que os advogados comecem a conduzir as sociedades de advogados como um negócio e não como a união de um grupo de peritos jurídicos, reconhecendo a importância da gestão estratégica, estabelecendo compromissos com valores e instituindo ações eficazes de planejamento estratégico, processos internos, finanças, liderança, gestão de pessoas e relacionamento com o mercado.

Por fim, como o seu escritório reage às adversidades cotidianas? Existe um planejamento estratégico para atuar em momentos de crise? E quando tudo vai bem, planeja-se para otimizar ainda mais o trabalho e conhecimento técnico da equipe?
Como o planejamento de 2016 vem sendo executado? As questões acima devem ser respondidas para melhor aproveitamento do capital humano e das ferramentas tecnológicas em prol da organização.

Artigo escrito por Adriano Motta, professor e consultor em planejamento e gestão estratégica e especialista em TI.

Deixar uma Resposta



POCKET JURÍDICO